WTC7

.posts recentes

. Trabalho com precariedade

. Saindo da UE

. A rapina de Timor-Leste: ...

. Empresa de limpeza em Tel...

. De quem é o vírus Zika?

. Bem-vindos ao apartheid d...

. Adolescente americana ame...

. Perante o caos, o saque e...

. A canalhice final contra ...

. Atirá-los ao mar

. Pensar a violência

. O que queremos dizer quan...

. “Je Suis CIA”

. A Rússia invade a Ucrânia...

. Marx fala sobre os 25 ano...


Tecnologia de FreeFind

.Arquivos


eXTReMe Tracker

.subscrever feeds

blogs SAPO
Domingo, 24 de Junho de 2007

Hamas: “Se vierem forças internacionais elas serão vistas como ocupantes”

O deputado Yahia Mousa, líder do bloco Hamas no Conselho Legislativo, disse na sexta-feira que o movimento Hamas rejeita o envio de forças internacionais para Gaza e, se enviadas, o movimento vai lidar com elas como forças ocupantes.


Mousa disse que as declarações do Presidente Palestiniano, Mahmoud Abbas, e a sua sugestão de envio dessas forças, são totalmente rejeitadas e que trazer forças internacionais fará com que os palestinianos “enfrentem os mesmos acontecimentos que os iraquianos e os afegãos estão a enfrentar”.


Emblema do Hamas

Emblema do Hamas


As declarações de Mousa foram feitas numa mesquita em Khan Younis, na zona sul da Faixa de Gaza, num encontro com centenas de mulheres.

Ele afirmou que a actual situação dos territórios palestinianos decorrem “como resultado da teimosia de Abbas”, e que a resolução desta situação só pode acontecer por meios políticos e pela implementação de todos os acordos de unidade.


Mousa acrescentou que “o Hamas ainda mantém a sua posição de diálogo nacional com a Fatah e todas as outras facções”.


Entretanto, um porta-voz do Hamas no Conselho Legislativo, Dr. Salah Al Bardaweel, descreveu o controlo do Hamas sobre a Faixa de Gaza, e o seu controlo de todos os postos de segurança, como uma “purificação da Faixa de Gaza daqueles que planearam derrubar o governo”,

 “Ganharam todos os palestinianos em Gaza”, disse Bardaweel, “Não apenas o Hamas”.


Ele também afirmou que Abbas perdeu a sua legitimidade “quando pediu ajuda aos inimigos para regressar a Gaza”.

Bardaweel também disse que os sistemas de segurança, que eram controlados pela Fatah, apontavam sempre para o Hamas, e planeavam eliminá-lo”.


Para além disso, o deputado do Hamas, Dr. Younis Al Astal, afirmou na quinta-feira, durante um encontro como centenas de residentes numa mesquita em Khan Younis, que o Hamas perdoou “os homens armados da Fatah que planearam um golpe contra o Hamas, mas esse perdão não se vai repetir se eles não pararem os ataques”.


 

Publicado a 23 de Junho de 2007 em http://www.imemc.org/article/49121. Tradução de Alexandre Leite.

publicado por Alexandre Leite às 21:01
link do post | comentar | favorito
|

Todos os textos aqui publicados são traduções para português de originais noutras línguas. Deve ser consultado o texto original para confirmar a correcta tradução. Todos os artigos incluem a indicação da localização do texto original.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Crise Alimentar

A maior demonstração do falhanço histórico do modelo capitalista



Em solidariedade com a ACVC

Camponeses perseguidos na Colômbia

"Com a prosperidade dos agrocombustíveis, a terra e o trabalho do Sul estão outra vez a ser explorados para perpetuar os padrões de consumo injusto e insustentável do Norte"



Investigando o novo Imperialismo

↑ Grab this Headline Animator


.Vejam também:

Associação de Solidariedade com Euskal HerriaManifesto 74
Sara Ocidental Passa Palavra
XatooPimenta NegraO ComuneiroODiárioResistir.InfoPelo SocialismoPrimeira Linha
Menos Um CarroJornal Mudar de Vida
Blogue OndasBioterra





InI Facebook

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.