WTC7

.posts recentes

. Le Pen, Macron e o Fascis...

. Entre a espada e a parede

. Trabalho com precariedade

. Saindo da UE

. A rapina de Timor-Leste: ...

. Empresa de limpeza em Tel...

. De quem é o vírus Zika?

. Bem-vindos ao apartheid d...

. Adolescente americana ame...

. Perante o caos, o saque e...

. A canalhice final contra ...

. Atirá-los ao mar

. Pensar a violência

. O que queremos dizer quan...

. “Je Suis CIA”


Tecnologia de FreeFind

.Arquivos

.subscrever feeds

blogs SAPO
Segunda-feira, 5 de Novembro de 2007

O serviço de tradução da ONU participa numa intoxicação dos EUA

As boas receitas não se mudam. Assim que os Estados Unidos lançaram a sua campanha de intoxicação a propósito do alegado programa nuclear militar iraniano, eles fabricaram falsas confirmações oficiais iranianas do seu engodo. Assim sendo, a 14 de Janeiro de 2006, a CNN inventa uma declaração do presidente Ahmadinejad, que circulou pelo planeta, antes de ser discretamente desmentida; a cadeia televisiva de Atlanta reconhece que se tratou de um “erro” de tradução [1].

Aviões Israelitas na CNN

Imagem retirada de cnn.com

Desta vez, tratam de atribuir à Síria um programa nuclear militar. A falsa declaração foi atribuída a um diplomata sírio na ONU. Depois de uma reunião da Comissão de desarmamento da Assembleia Geral, terça-feira 9 de Outubro de 2007 em Nova Iorque, segundo a qual teria sido reconhecido que a acção empreendida no seu país pela força aérea israelita em Setembro tinha como objectivo o bombardeamento de um reactor nuclear. Mais uma vez, descobre-se um “erro”. A administração da ONU, que se gaba de ter o melhor serviço de tradução do mundo, apresentou as suas desculpas a Damasco na quarta-feira 17 de Outubro e o tradutor faltoso recebeu uma advertência. Foram precisos 8 dias para verificar os registos e restabelecer a verdade. Durante esse tempo, a intoxicação foi difundida pelo Jerusalem Post e pelo New York Times, e depois repetida no mundo inteiro, e muito poucas pessoas terão conhecimento do desmentido.

Que seja julgado o “erro”! O diplomata tinha declarado: “Israel é o quarto exportador de armas no mundo (…) e viola o espaço aéreo de estados soberanos e faz agressões militares contra eles, como aconteceu no dia 6 de Setembro contra o nosso país.”. Esta frase foi traduzida “inadvertidamente” assim: “No passado dia 6 de Setembro, Israel violou o espaço aéreo do meu país e bombardeou um dos nossos reactores nucleares.”.

Recordemos que a Síria, um pequeno país pobre (com um PIB de 50 milhões de euros), não tem os meios para financiar um programa nuclear militar. Recordemos igualmente que o ataque aéreo de 6 de Setembro teve por objectivo testar as novas defesas anti-aéreas do país e que o regresso precipitado dos aviões israelitas mostrou o final do domínio do estado hebreu nessa matéria.


 [1] « Propaganda : « CNN », apanhada em falta, pede desculpas ao Irão », Réseau Voltaire, 17 de Janeiro de 2006.


 

Texto publicado em VoltaireNet.org a 20 de Outubro de 2007. Tradução de Alexandre Leite para a Tlaxcala, a rede de tradutores pela diversidade linguística.

publicado por Alexandre Leite às 20:00
link do post | comentar | favorito
|

Todos os textos aqui publicados são traduções para português de originais noutras línguas. Deve ser consultado o texto original para confirmar a correcta tradução. Todos os artigos incluem a indicação da localização do texto original.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Crise Alimentar

A maior demonstração do falhanço histórico do modelo capitalista



Em solidariedade com a ACVC

Camponeses perseguidos na Colômbia

"Com a prosperidade dos agrocombustíveis, a terra e o trabalho do Sul estão outra vez a ser explorados para perpetuar os padrões de consumo injusto e insustentável do Norte"



Investigando o novo Imperialismo

↑ Grab this Headline Animator


.Vejam também:

Associação de Solidariedade com Euskal HerriaManifesto 74
Sara Ocidental Passa Palavra
XatooPimenta NegraO ComuneiroODiárioResistir.InfoPelo SocialismoPrimeira Linha
Menos Um CarroJornal Mudar de Vida
Blogue OndasBioterra





InI Facebook

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.