WTC7

.posts recentes

. Libertado um “pigmeu” bat...

. Paraíso

. Le Pen, Macron e o Fascis...

. Entre a espada e a parede

. Trabalho com precariedade

. Saindo da UE

. A rapina de Timor-Leste: ...

. Empresa de limpeza em Tel...

. De quem é o vírus Zika?

. Bem-vindos ao apartheid d...

. Adolescente americana ame...

. Perante o caos, o saque e...

. A canalhice final contra ...

. Atirá-los ao mar

. Pensar a violência


Tecnologia de FreeFind

.Arquivos

.subscrever feeds

blogs SAPO
Segunda-feira, 4 de Dezembro de 2006

A Grande Mentira Branca (Fófsforo) da BBC

Finalmente, a obscenidade do fósforo branco chegou às notícias principais da BBC, pelo menos por um par de dias antes de ser relegada para o seu caixote das alegações, o que obviamente, pelo menos de acordo com a BBC, é onde a história deve estar. Claro que, dizer que "chegou às notícias" é um pouco erróneo, já que a BBC demorou perto de duas semanas para colocar a notícia sob as luzes da ribalta, sem dúvida porque nós, pessoas sem importância, as fontes das notícias independentes, fizemos um grande alarido sobre isso.

 

Uma pesquisa no sítio da internet da BBC mostrou seis histórias sobre o assunto, todas essencialmente a mesma coisa, dando nada de novo sobre o tema. De facto, todas contêm parágrafos idênticos, salientando que o fósforo branco não é considerado uma arma ilegal e que não foi usada contra "civis". Além disso, a BBC foi mostrou-se um pouco à deriva na escolha das palavras, não conseguindo decidir-se entre o uso das palavra "pessoas" ou "civis" quando se tratava de descrever os beneficiários da "democracia" ocidental, ou no caso entre "incendiárias" e "químicas" para descrever o fósforo branco.

 

Uma história é, no entanto merecedora de análise. Intitulada: "Fósforo Branco: uma arma no limite" por Paul Reynolds, correspondente de Assuntos Internacionais, contém uma parte luminosa, isto é, iluminando a atitude da BBC em relação ao jornalismo independente, especialmente jornalismo que vai contra a "linha oficial":

 

            "Shake'n Bake"[1]

            Esta ideia, no entanto [que o fósforo branco só foi usado como

cortina de fumo] caiu por terra, quando os autores de blogues

(cuja influência não pode ser subestimada hoje em dia)

vasculhou um artigo publicado por uma revista americana

especializada para militares (US Army's Field Artillery Magazine)

no seu número de Março/Abril deste ano.

news.bbc.co.uk/2/hi/americas/4442988.stm

 

Vejam esta linguagem, "a influência dos autores de blogues não pode ser subestimada" e o uso da palavra "vasculhar". Tivesse sido a BBC a "vasculhar" esta história e seria com certeza considerado "jornalismo de investigação". E o que dizer da "influência" da BBC? Ah, esqueci-me, a BBC não "influencia" as pessoas, apenas "relata as notícias".

 

O uso deste tipo de linguagem é deliberado para tentar dizer que os autores de blogues têm algum tipo de agenda secreta e para além disso, a palavra "vasculhar" sugere uma intenção maliciosa. Se a BBC tivesse feito o trabalho que devia, em vez de assumir as palavras do Departamento de Defesa Americano como verdade, teria ela própria feito alguma "vasculhagem".

 

E, se o sítio "Cats Dream" de Gabriele Zamparini, não tivesse vasculhado e descoberto a descrição do exército americano sobre o seu uso e ainda uma entrevista com um soldado americano que usou o termo "shake and bake", saberíamos isso? Nem por sombras! Teria desaparecido no meio de todas as outras histórias que não cabem na visão do mundo da BBC. E, num acto que poderíamos chamar de vingança, a BBC não menciona o facto de ter sido a sítio "Cats Dream" quem primeiro usou a história do Departamento de Defesa, mas também… somos apenas autores de blogues, apesar de mais à frente, na história da BBC, serem mencionados dois sítios da internet pelo nome.

 

                        Há um intenso debate, nos blogues sobre este assunto.

"Não é uma arma química" diz o "Liberal Against Terror".

"CONFIRMADO: Fósforo Branco é uma arma química se

usada para causar dano através das suas propriedades

tóxicas" diz Daily Kos.

 

Apesar de tudo, o debate é algo ausente na BBC sobre este assunto, como se vê pela resposta que deu a um correio electrónico da Medialens.

 

"Obrigada pelo seu correio electrónico. No entanto, não

acredito que mais diálogo sobre esta matéria tenha

alguma utilidade.

 

Cumprimentos

Helen Boaden
Directora, BBC News"

 

A posição da BBC assenta na discussão de o fósforo branco ser ou não ilegal e desde que foi revelada a história, tem feito grandes esforços para (des)informar os seus leitores sobre este assunto, citando vários especialistas que confirmam todos a visão "esperada" de que o fósforo branco não é uma arma ilegal e que o debate se resume a um monte de pequenos pormenores legais e jogos de palavras.

É por isso que lemos

 

            Então o fósforo branco, por si só, não é uma arma química e logo, é legal. No

entanto se usado de um certo modo, pode tornar-se tal. Se bem que a expressão

"de um certo modo não seja fácil de definir.

 

Coisa espantosa vinda de uma organização que tem um departamento que apenas se ocupa com a "correcta" forma de escolher e pronunciar as palavras! É por isso estranho ler no mesmo artigo de Paul Woods que

 

Esta [Convenção sobre Armas Convencionais, acordada em 1980 e que no seu protocolo III sobre "Proibições e Restrições no uso de Armas Incendiárias]" proíbe o fósforo branco ou outras incendiárias (como lança-chamas) contra civis ou objectos civis e o seu uso por ataques aéreos contra alvos militares localizados perto de civis. Também limita o uso de fósforo branco por outros meios (tais como morteiros ou fogo directo a partir de tanques) contra alvos militares em áreas civis. Tais alvos têm de estar separados de aglomerados populacionais e todas as "precauções razoáveis" devem ser tomadas para evitar baixas civis.

 

Por isso a escolha da BBC da expressão "certo modo" é uma estranha forma de dizer o menos possível.

 

 

Confusões na BBC sobre o assunto "alegações infundadas" são lendárias. Largamente baseadas no facto do jornalista embebido da BBC em Fallujah em Dezembro de 2004 nunca ter testemunhado o uso de fósforo branco, então o relato de um outro repórter embebido, Darwin Mortenson, do jornal North County Times, da Califórnia, que escreveu

 

            O estrondo levantava a poeira à volta, à medida que repetiam a

operação uma e outra vez, mandando uma mistura de fósforo

branco a arder e fortes explosivos a que chamavam "shake 'n

bake" contra um grupo de edifícios onde tinham sido avistados

insurgentes durante toda a semana.

 

obviamente não conta. Então o que dizer do comentário da directora de informação, Helen Boaden

 

            Mas eu repito o que disseram os meus colegas, depois de várias

semanas de acesso total à operação militar, a todos os níveis,

não vimos armas proibidas serem usadas, nem em

bombardeamentos nem mesmo a serem debatidas. Não

podemos, por isso, relatar o seu uso.

            Claro que mantemos um espírito aberto e iremos sempre

investigar e relatar qualquer evidência que apareça.

 

Investigar? Hmm... ou será "vasculhar"? Bem, como de costume, coube a outros jornalistas fazer a investigação. Reparem também na artimanha da Boaden no uso da palavra "proibidas", sabendo muito bem que os EUA não assinaram o tratado que ilegaliza o uso de armas químicas e que de qualquer forma os EUA não vêm o uso de fósforo branco como ilegal.

 

É interessante notar também, que no que se refere à entrevista do soldado, a BBC escolheu não usar o comentário mais revelador sobre a natureza indiscriminada do fósforo branco.

 

            O fósforo explode e forma uma nuvem. Qualquer um, num raio de 150 metros, está feito.

 

Por outras palavras, o seu uso em áreas próximas de uma urbanização, significa que qualquer um, num raio de 150 metros, é morto e podemos ter a certeza que muitas bombas foram disparadas com morteiros, uma das armas mais indiscriminadas. E, dado que os EUA selaram a cidade, negando desse modo o acesso dos jornalistas (excepto os "embebidos") à cidade, um outro facto não foi contado pela BBC aos seus leitores, isto é, a única fonte das "notícias" que a BBC está a levar aos seus leitores é censurada pelos militares, e tendo em conta as mentiras que têm vindo a dizer, não se podem considerar fiáveis.

 

Mas pior ainda é o facto de, para a BBC, o uso de uma arma tão repugnante e indiscriminada ser apenas "um desastre em termos de relações públicas". Por isso, para os apologistas da ocupação é meramente um desastre de relações públicas enquanto para a população de Fallujah se trata de um desastre totalmente diferente. É o cúmulo do cinismo ou não? No que à BBC diz respeito, o "debate"

 

            sobre o fósforo branco centra-se em parte, apesar de não na

totalidade, em saber se se trata ou não de uma arma química.

 

O mesmo artigo prossegue, dizendo

 

            Os primeiros desmentidos do Pentágono sugerem uma certa

hesitação, embaraço até, sobre tal táctica. Algumas decisões

foram tomadas no passado para limitar o uso em certos

cenários de batalha (guerrilha urbana por exemplo). Não é

usada contra civis.

 

"Hesitação, embaraço"? Se o fósforo branco não é ilegal, e não sendo usado contra civis, qual será a razão do embaraço? Por que razão decidiram os EUA mentir sobre ela se não consideram uma arma legítima de usar? Uma questão que a BBC na sua infinita e omnipotente sabedoria decidiu não colocar.

 

E, para a BBC, o fósforo branco não está a ser usado sobre civis, mas isto baseado nos relatos censurados pelos militares dos EUA, mais um outro facto que a BBC “convenientemente” deixou cair da sua cobertura sobre o assunto, considerando suficiente usar o termo "embebidos". Em 2003 quando a "coligação" invadiu o Iraque, costumava descrever os relatos dos jornalistas embebidos como estando sujeitos à censura militar, por isso perguntamo-nos porque já não considera importante dizer isso aos leitores?

 

A razão é óbvia, tornaria visível que os seus comentários aos relatos do seu jornalista embebido em Fallujah, Paul Woods, em 2004, são apenas propaganda militar norte-americana. Claro que devia ser a BBC a ficar embaraçada com a sua desavergonhada propagandização por parte das forças ocupantes.

 

Indignado com a alegada cobertura noticiosa da BBC? Escreva para a Helen Boaden e fale-lhe sobre o seu grau de desgosto sobre este assunto:

 

helen.boaden@bbc.co.uk

 

 

 

 

[1] - "Shake 'n Bake" - Expressão usada por soldados americanos referindo-se ao uso simultâneo de fósforo branco e armamento pesado.

 

 

 

 

Traduzido por Alexandre Leite, a partir de um texto de William Bowles publicado a 18 de Novembro de 2005 no sítio http://www.williambowles.info/ em http://www.williambowles.info/ini/ini-0374.html

 

publicado por Alexandre Leite às 17:03
link do post | comentar | favorito
|

Todos os textos aqui publicados são traduções para português de originais noutras línguas. Deve ser consultado o texto original para confirmar a correcta tradução. Todos os artigos incluem a indicação da localização do texto original.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Crise Alimentar

A maior demonstração do falhanço histórico do modelo capitalista



Em solidariedade com a ACVC

Camponeses perseguidos na Colômbia

"Com a prosperidade dos agrocombustíveis, a terra e o trabalho do Sul estão outra vez a ser explorados para perpetuar os padrões de consumo injusto e insustentável do Norte"



Investigando o novo Imperialismo

↑ Grab this Headline Animator


.Vejam também:

Associação de Solidariedade com Euskal HerriaManifesto 74
Sara Ocidental Passa Palavra
XatooPimenta NegraO ComuneiroODiárioResistir.InfoPelo SocialismoPrimeira Linha
Menos Um CarroJornal Mudar de Vida
Blogue OndasBioterra





InI Facebook

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.